Lucille, de Ludovic Debeurme

8:48 PM

Dias atrás resolvi arrumar meu guarda-roupa (que estava uma loucura, desde que havia chegado de viagem), e no meio do processo encontrei Lucille, uma obra que muito me marcou e que me encanta fortemente. Relembrei então da resenha que havia feito dela no meu antigo blog, e que era simplesmente uma das minhas postagens preferidas! Logo me veio um lampejo de reposta-la aqui, visto que as sensações causadas pela leitura da HQ - constatadas após uma passeada por suas páginas nesse mesmo dia da arrumação do guarda-roupa-  continuam as mesmas.

Originalmente, a resenha foi postada em 27 de Janeiro de 2016.

"Nas férias eu sempre viajo para a cidade dos meus avós (na verdade, estou aqui no momento). Da última vez que vim, em Julho do ano passado, estava andando pelo shopping  (tinha acabado de assistir Paper Towns ♡) quando avistei uma feirinha de livros, e é lógico que eu fui dar uma olhada!

Haviam vários títulos por apenas R$5,00, R$10,00, e R$15,00. Eram muitos, e como a maioria deles eram desconhecidos ficou meio difícil de escolher, por isso fui passando de livro em livro, lendo as sinopses para escolher um que me agradasse. Até que vi Lucille, e foi amor a primeira vista.


Lucille é uma graphic novel francesa (basicamente uma história em quadrinhos, só que maior). Lembro de ter comprado por 15 dilmas, mas nas lojas virtuais ele costuma ser um pouquinho caro (algo entre 35,00 e 50,00 reais). O que mais me chamou a atenção foi sua capa e acabamento, e então li a sinopse, o que acabou contribuindo para que ele me ganhasse de vez.



Sinopse: Lucille é fascinada pela beleza de Linda, sua boneca magra e esbelta. Arthur deve seguir os passos do pai - seu nome, a pesca, o alcoolismo, o suicídio. Dois jovens com destinos certamente infelizes, que, após alguns acasos, decidem fugir juntos dessa má sorte. Em 'Lucille', Ludovic Debeurme desvela as fantasias e pesadelos dos jovens adolescentes.


Na história, que é apresentada hora pela visão de Lucille e hora pela de Arthur/Vladimir somos apresentados às inseguranças dos personagens principais, que estão sendo submetidos, cada um de sua maneira, à problemas relacionados ao início da vida adulta com uma pitada de dramas familiares e conflitos internos.




A atmosfera da trama por vezes se mostra onírica e cheia de devaneios em virtude da aura sonhadora dos personagens principais, que anseiam mais do que tudo se livrarem do legado que lhes foi imposto, mesmo antes de nascerem  (no caso de Arthur). Mas a história em si não deixa de ser real, e em vários pontos você enxergará nos personagens adolescentes normais como você e eu somos ou já fomos, e sentirá na pele as suas inquietações.


Os personagens, embora comuns, têm em si toda essa carga que adolescentes e jovens carregam, como pressão familiar, dúvidas sobre o futuro, e  falta de aceitação com o corpo. O desfecho é bem triste e me deixou surpresa, apesar de eu não esperar algo diferente de como aconteceu.

Acompanhar Arthur e Lucille na sua jornada de autodescoberta é uma tremenda experiência pois, como é comum acontecer com grandes personagens, eles vão crescendo gradualmente assim como sua relação, que desencadeia uma evolução capaz de passar ensinamentos múltiplos ao leitor.

Eu adorei a leitura, achei tudo muito cativante e fiquei bastante emocionada em alguns pontos. Indico para qualquer leitor, tanto adolescente, quanto adulto, apesar de que se você for muito "novinho" talvez não consiga entender bem o que o autor pretende passar :/ Sem falar que o livro contém aqui e ali algumas partes meio "adultas" (mas nada muito explícito, é claro!).





Como disse no início, foi a aparência do livro que me fisgou. A editora Leya manda muito bem no quesito, e como esse é o terceiro livro deles que adquiro e percebo essa ótima linha de edição acredito que se trata de um padrão da editora. Além do ótimo acabamento, não encontrei nenhum errinho. Pois bem, eles estão de parabéns!


Já sobre o desempenho do autor, Ludovic foi feliz com o desenvolvimento da história e conseguiu muito bem passar não só uma, mas diversas lições aos leitores, além de ter acertado em cheio nas ilustrações que seguem uma linha meio minimalista, tendo como função dar foco principal a história.


O livro termina com um surpreendente “Fim da Primeira Parte”, o que me deixou bem feliz inicialmente, mas depois fui pesquisar e descobri que a continuação, intitulada de “Renée” não foi publicada no Brasil ainda :\ LEYA POR FAVOR PUBLICA LOGO!!!

Não costumo dar notas nas minhas resenhas, mas se fosse dar uma para Lucille seria 4,5/5!

PS* O livro/hq tem 544 páginas, mas não se assustem, pois além dos desenhos terem um tamanho significativamente grande, a leitura flui muito bem já que os diálogos são curtos e diretos, inclusive terminei de ler cerca de duas horas depois de ter iniciado!



Espero que possam ler, e se encantar assim como eu. Beijos!




You Might Also Like

1 comentários

  1. Ué, acho que o meu comentário sumiu... :(

    Solicitei o livro no Skoob (sempre faço trocas por lá). Animada para ler! :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, seu comentário me deixa muitíssimo feliz <3